COMUNICADO N.º 5 DE 2016/10/24-UMA MÃO CHEIA DE NADA

Processo inaceitável de discriminação sindical a que o Montepio sujeitou o SinTAF, desrespeitando as normas laborais e o direito de contratação colectiva – que é das associações sindicais.

0
866

O SinTAF – Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira reuniu no passado dia 20 de Outubro com a Direcção de Recursos Humanos do Montepio acerca da sua proposta de Acordo de Empresa, apresentada a 12 de Setembro e simultaneamente divulgada a todos os trabalhadores.

Sublinhando, uma vez mais, o processo inaceitável de discriminação sindical a que o Montepio sujeitou o SinTAF, desrespeitando as normas laborais e o direito de contratação colectiva – que é das associações sindicais – preferindo negociar apenas com estruturas que, como é sabido, não só têm contribuído para a perda significativa dos direitos duramente conquistados pelos trabalhadores bancários como têm mantido total secretismo sobre todo o processo negocial, numa atitude de total desrespeito pelos trabalhadores que os mandataram para negociar em seu nome (e não para destruir os seus direitos), o SinTAF exigiu a abertura de um processo negocial próprio.

Foram criadas expectativas por parte do Montepio da possibilidade da existência desse processo negocial, situação que deverá ser confirmada na próxima sexta-feira, 28 de Outubro, em nova reunião. Até lá, o SinTAF continuará firme nas suas exigências e inflexível na defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores do Montepio, na salvaguarda do conjunto de direitos até hoje conquistados e na progressiva melhoria das condições de trabalho, esperando, que com a possibilidade de um Acordo de Empresa, seja possível criar um novo edifício jurídico de maior protecção dos direitos laborais de quem tanto dá a esta Instituição.

Fiel aos seus compromissos e à necessidade da mais ampla participação e diálogo na defesa dos interesses dos trabalhadores da Instituição o SinTAF solicitou à Comissão de Trabalhadores do Montepio que integrasse o grupo negociador do sindicato, pedido que, com muito agrado nosso, foi aceite.

Na reunião acima referida a CT já esteve representada.

 

A Comissão Sindical de Empresa do SinTAF na CEMG

Carlos Areal

Luís Ferreira Almeida